quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Novo teto para entrada no Bolsa Família elevará em 1,3 milhão número de atendimentos

FOTOS XU MEDEIROS
Brasília - O aumento no teto da faixa de renda para ingressar no Bolsa Família vai representar 1,3 milhão a mais de famílias beneficiadas neste ano, segundo informou o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O governo decidiu hoje (28) elevar de R$ 120 para R$ 137 o limite de renda mensal per capita das famílias beneficiadas.
Com isso, em 2009, o governo gastará com o programa R$ 549 milhões a mais. O total que seria pago pelo Bolsa Família neste ano, calculado em R$ 11,8 bilhões, passou, com aumento, para R$ 12,3 bilhões.
Atualmente, 11 milhões de famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família. Com o aumento, o programa passará a abranger 12,3 milhões no decorrer deste ano. A inclusão das novas famílias será feita de forma escalonada. Em maio, serão incluídas 300 mil. Em agosto, 500 mil e mais 500 mil em outubro.
A decisão política de ampliar o programa foi tomada hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião com o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias. Também estavam presentes os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Paulo Bernardo, além de técnicos da área econômica.
O governo mexeu no valor da renda, mas não alterou o valor do benefício pago. Continua valendo o benefício básico de R$ 62 para as famílias consideradas miseráveis, com renda mensal de até R$ 60 por pessoas.
O benefício variável de R$ 20 foi mantido para as famílias com renda mensal per capita de até R$ 137. Pago às famílias com filhos de até 15 anos, no limite de até três filhos nessa faixa etária, o benefício é complementar aos valores estabelecidos pelo programa, que variam de R$ 20,00 a R$ 182,00.
O governo também manteve o benefício variável vinculado ao adolescente, equivalente a R$ 30. Esse valor é pago a todas as famílias do programa com adolescentes de 16 e 17 anos matriculados na escola – o limite é de até dois filhos nessas condições.
Ainda não foi definido o mecanismo a ser utilizado para alteração da regra de acesso ao programa, nem quando o aumento da faixa se tornará oficial.',''
Luciana Lima e Carolina Pimentel Repórteres da Agência Brasil

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

José Alencar já respira sem ajuda de aparelhos

FOTOS XU MEDEIROS
São Paulo - O vice-presidente José Alencar, de 77 anos, permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, mas já respira sem ajuda de aparelhos, conforme boletim divulgado no início da tarde hoje (28) pela equipe médica. Segundo o boletim, melhorou também a situação clínica do paciente, que teve a sedação suspensa.
Alencar foi submetido domingo (25) a uma cirurgia que durou quase 18 horas para retirada de tumores na porção superior do abdômen.
O vice-presidente está sendo assistido pelos médicos Paulo Hoff, Roberto Kalil Filho e Ademar Lopes.
Maria Eugênia Castilho Repórter da Agência Brasil

Taxa de desemprego tem leve queda em dezembro

FOTOS XU MEDEIROS
São Paulo - A taxa de desemprego nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal caiu de 13% em novembro para 12,7% em dezembro, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), divulgada hoje (28), em São Paulo. Ainda segundo o levantamento, a taxa de desemprego caiu 15,5% em 2007 para 14,1% em 2008.De acordo com a pesquisa, o contingente de desempregados nas seis regiões foi estimado em 2.545 mil pessoas, 78 mil a menos no que no mês anterior. Os dados indicam que esse resultado se deve à criação de 29 mil postos de trabalho e à saída de 49 mil pessoas do mercado de trabalho. O total de ocupados nessas regiões foi de 17.557 mil pessoas e a População Economicamente Ativa (PEA), 20.102 mil.A PED indica que o nível de ocupação aumentou no setor de comércio, com 100 mil novas ocupações, crescimento de 3,6%, e na construção civil, com 28 mil novas vagas, ou aumento de 2,8%. O setor de serviços variou negativamente, com a criação de 38 mil novas vagas, ou 0,4%, e a indústria diminuiu o número de contratações, com 31 mil ou 1,1%. Também houve diminuição no setor agregados, com 30 mil ou 2,0%.
Segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, o setor de comércio foi responsável pela melhoria das taxas de desemprego em dezembro, porque nesse período sempre há um incremento dos postos de trabalho. “Esse ano, nós tivemos o mesmo comportamento, com uma geração significativa de postos de trabalho nesse setor, apesar do trabalho autônomo e temporário, mas o importante é que resultou na queda da taxa de desemprego”.
Com relação ao ano de 2008, o contingente de desempregados foi estimado em 2.812 mil pessoas, 190 mil a menos do que em 2007. Com isso, a taxa de desemprego diminuiu de 15,5% em 2007 para 14,1% em 2008. Durante todo o ano passado foram geradas 804 mil novas vagas, número que, segundo a pesquisa, foi suficiente para absorver as 613 mil pessoas que entraram para o mercado de trabalho. Em 2008, o total de ocupados nas seis regiões analisadas foi de 17.150 mil pessoas e a PEA foi de 19.962 mil.
“Dois mil e oito foi o melhor dos últimos anos em termos de performance do mercado de trabalho, com ocupação gerada em intensidadeforte, absorvendo um incremento de pessoas que chegaram ao mercado de trabalho e com posse de trabalho formal, com carteira assinada, o que dá garantia, confiança e estabilidade aos trabalhadores e tem reflexos no mercado de consumo”, disse Ganz Lúcio.
Segundo o Seade-Dieese, a taxa de desemprego diminui 9,8% em Belo Horizonte; 11,2% em Porto Alegre; 13,4% em São Paulo; 16,6% no Distrito Federal; e 20,3% em Salvador. Em Recife, ela ficou estável em 19,6%. O nível de ocupação cresceu em todas as regiões. Em Porto Alegre, 7,0%; no Distrito Federal, 6,1%; em Recife, 5,5%; em Belo Horizonte, 5,0%; em São Paulo 4,6%; e em Salvador, 2,7%.
Em 2008 os setores que se destacaram foram o da construção civil, com 90 mil novas vagas (10,3%); serviços, com a criação de 466 mil novas ocupações (5,3%); indústria, com aumento de 5,0% ou 130 mil novos postos de trabalho, e comércio com 129 novas vagas, aumentando em 4,8% com relação ao ano anterior.
Ganz Lúcio avaliou que o desemprego no primeiro trimestre do ano de 2009 tem um comportamento sazonal que aumenta a taxa de desemprego, mesmo com crescimento econômico. “Provavelmente em 2009 nós observaremos um crescimento um pouco maior decorrente do impacto da crise internacional. É provável que os setores de comércio e serviços apresentem um efeito maior”.
Ele disse ainda que Belo Horizonte pode sentir mais esses efeitos devido à sua dependência da indústria, que é fortemente vinculada à exportação. “A indústria como um todo já refletiu em dezembro. Há um reflexo sazonal, mas esse comportamento também ocorre agora por influência da crise”.
De acordo com Ganz Lúcio, é difícil prever qual a região mais afetada pela crise econômica global no começo deste ano. “Ainda é muito difícil identificar qual é a diferença entre o desemprego causado pela sazonalidade e o que é causado pela crise. Podemos dizer que é natural que houvesse um incremento de um ponto percentual na taxa de desemprego nos primeiros meses do ano. Agora, vamos ter que observar para quanto ela cresceria e a diferença poderá refletir o que a crise trará de agravamento ao mercado de trabalho”.Flávia Albuquerque Repórter da Agência Brasil

ALUNOS DA REDE ESTADUAL VOLTAM ÁS AULAS NO DIA 2 DE FEVEREIRO

FOTOS XU MEDEIROS
O ano letivo na rede estadual de ensino começa no próximo dia 2 de fevereiro para mais de 2,5 milhões de estudantes. Este ano, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) prevê, entre outras novidades, a ampliação do projeto Escola de Tempo Integral. Serão 130 mil alunos atendidos em 2009. Segundo o coordenador do projeto, Gustavo Nominato, a previsão do Governo de Minas é investir R$ 39 milhões em 2009, superando os R$ 31,3 milhões aplicados no ano passado. Já o Projeto Escola Viva, Comunidade Ativa, voltado para o fortalecimento de escolas em áreas urbanas, com população de vulnerabilidade social e sujeitas a índices expressivos de violência, vai receber mais de R$ 6,9 milhões de investimentos. A SEE prevê ainda investimentos complementares em reformas, mobiliário e material escolar. O projeto atende a mais de 456 mil alunos de 503 escolas localizadas em 103 municípios mineiros. Dessas, 105 escolas estão localizadas na capital, 114 em 15 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e 284 em 87 municípios do interior. Inscrições para o PEP A SEE já publicou a lista das instituições habilitadas na Fase 1 do Programa de Educação Profissional (PEP) para o primeiro semestre de 2009. O catálogo dos cursos que serão oferecidos estará disponível no próximo dia 27. As inscrições para os cursos da próxima etapa do PEP serão disponibilizadas a partir do dia 29 de janeiro. Para concorrer a uma das vagas das 74 opções de cursos técnicos, os interessados devem estar matriculados no 2º e 3º anos do ensino médio da rede estadual ou já terem concluído o ensino médio em qualquer rede de ensino. Ao final do curso, os alunos recebem a carteira profissional para que a SEE faça o acompanhamento da vida profissional do egresso. Além do PEP, a secretaria oferece aos jovens o Programa de Formação Inicial para o Trabalho (FIT), que tem opção de 12 cursos de informática nas escolas estaduais. Para concluir o ensino médio e receber o diploma, os alunos devem ter freqüentado pelo menos dois desses cursos. Em 2008, 19 mil professores foram capacitados para oferecer as aulas. Com o treinamento realizado, os professores já formaram 102 mil alunos nos cursos e a previsão para 2009 é que mais 200 mil sejam capacitados. Argência Minas

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

TADEU LEITE ACIONA MP PARA RESPONSABILIZAR EX - PREFEITO POR DÍVIDAS DEIXADAS

FOTOS XU MEDEIROS
Com base na Lei Complementar 101/00, conhecida como Lei de Responsabilidade Fiscal, a Prefeitura de Montes Claros, através da Coordenadoria de controle Interno, entrou com um pedido no Ministério Público solicitando que o ex-prefeito Athos Avelino e o ex-secretário de Fazenda, Henrique Veloso Neto, sejam responsabilizados por terem deixado para a atual administração uma dívida de 30 milhões, 761 mil, 320 reais e 74 centavos em restos a pagar sem que houvesse em caixa os recursos correspondentes para o pagamento. Em seu artigo 42 a referida Lei estabelece que nos últimos 8 meses de mandato os governantes não poderão contrair obrigação de despesa que não possa ser cumprida integralmente neste período ou que tenha parcelas a serem pagas no exercício seguinte sem que haja suficiente disponibilidade de caixa para esse efeito. Os números de relatórios fiscais apresentados ao MP comprovam o descumprimento da Lei por parte do ex-prefeito.
Ao mesmo tempo em que herdou uma dívida superior a 30 milhões de reais a atual administração encontrou como saldo depositado nas contas do município pouco mais de 105 mil reais. Do total de R$ 30.761.329,74 de restos a pagar do exercício 2008, R$ 11.891.000,38 são referentes a obrigações diretas do município, e outros R$ 18.870.329,36 referem a recursos vinculados, oriundos de convênios.
Outra irregularidade grave cometida pela administração do ex-prefeito Athos Avelino foi a falta de repasse de obrigações devidas a institutos previdenciários como INSS e Prevmoc, num total de 5 milhões e 113 mil reais. Deste montante, 1 milhão 170 mil reais foram descontados dos servidores e prestadores de serviço e não foram repassados, o que caracteriza apropriação indébita. Na maioria dos casos os recursos eram descontados na folha de pagamento e não eram repassados.
O documento contendo as denúncias e os números apurados no levantamento contábil feito nas contas da Prefeitura foi encaminhado ao promotor curador do patrimônio Público, Felipe Gonçalves Caires. Segue na íntegra do documento: Da Ascom

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Coordenador da Comdec de Capitão Enéas participa de evento em Belo Horizonte

FOTOS XU MEDEIROS
A consciência de que é necessário ter uma defesa civil municipal atuante e não um órgão apenas no papel. Este foi o principal objetivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) ao realizar, entre os dias 20 e 23 de janeiro, em Belo Horizonte, o primeiro curso básico de Defesa Civil de 2009. Inicialmente aberto com 50 vagas disponíveis, o curso superou as expectativas da coordenadoria e foi ministrado para 79 representantes de prefeituras de todas as regiões do Estado, inclusive de Capitão Enéas, representada por Evandro Alves do Vale, coordenador da Comdec eneapolitana.
De acordo com o major-PM Edylan Arruda, da Cedec, o sucesso do curso deve-se a um início de conscientização dos prefeitos, que começaram a entender a importância de uma Defesa Civil forte para enfrentar problemas emergenciais. “Esse trabalho de conscientização é feito pela Cedec e também pelas associações microrregionais que convidaram e cobraram a presença dos representantes das prefeituras no curso básico de Defesa Civil”, disse Edylan Arruda.
Além dos cursos que a Cedec realiza duas vezes por mês, a coordenadoria estuda a possibilidade de realizá-los em associações microrregionais. Segundo o major Edylan, muitas vezes é necessário um desastre como uma enchente no município para que o executivo local veja a necessidade de uma defesa civil municipal.
Durante os quatro dias de curso, o representante da Prefeitura de Capitão Enéas aprendeu a realizar mapeamentos de área de risco, sistema de monitoração de alerta e alarme, além de como elaborar um plano de contingência para agir em situações de desastre. Também participou de palestras sobre os documentos necessários para conseguir recursos junto aos governos estadual e federal, nos casos de reconstruir os estragos causados pelas chuvas e outros desastres naturais, como a estiagem prolongada, mais constante no Norte de Minas.
Dos 853 municípios do Estado, 603 possuem coordenadorias municipais de defesa civil. De acordo com a Cedec, apenas 150 das 603 defesas civis existentes são atuantes, como é o caso de Capitão Enéas. PRESS-RELEASE

PREFEITURA RECOLHEU 916 TONELADAS DE LIXO NA CIDADE

FOTOS FÁBIO MARÇAL
Ao todo, foram recolhidas 916 toneladas de lixo, entulho e objetos que acumulam água, durante o Mutirão Contra a Dengue, domingo, dia 25. A Prefeitura, com apoio da iniciativa privada, de órgãos públicos e entidades, mobilizou uma uma mega-estrutura para combater focos do mosquito aedes aegypti, transmissor da doença. A ação beneficiou várias regiões do perímetro urbano de Montes Claros e continuará nas próximas semanas, beneficiando bairros periféricos, dentro da proposta de eliminar focos de dengue e evitar que a população seja infectada. Antes do Mutirão, o índice de infestação em Montes Claros era de 4,7 por cento, enquanto que o permitido é apenas 1 por cento.
Foram utilizados 70 veículos de carrocerias abertas, entre caminhonetes, caminhões e máquinas pesadas. Cerca de mil pessoas, entre operários e voluntários atuaram no Mutirão, que foi aberto na Praça dos Jabotás, pela manhã de domingo, com a presença da vice-prefeita Cristina Pereira e de secretários municipais. O Mutirão foi coordenado pela Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb), que informou, na manhã desta segunda-feira, dia 26, que as ações, doravante, serão concentradas em regiões periféricas como nos grandes Major Prates, Maracanã, entre outros locais onde ainda há riscos de infestação e grande quantidade de lixo e objetos que acumula água parada. Possíveis focos do mosquito aedes aegypti podem ser comunicados pelo disque-dengue (0800 283 3330).
Representando o prefeito Luiz Tadeu Leite, a vice-prefeita Cristina Pereira destacou a importância do Mutirão e do envolvimento de todos dos segmentos da sociedade na ação. “Montes Claros está fazendo a sua parte e, em breve, ação desta espécie será desenvolvida na zona rural de Montes Claros”, afirmou a vice-prefeita, destacando que o evento foi um sucesso. Na oportunidade, a vice-prefeita gradeceu a participação de empresários, representantes de órgãos públicos e, principalmente, dos voluntários que não mediram esforços para combater os focos de dengue, em Montes Claros, no domingo, dia 25.
DA Ascom

Transmissão da doença de Chagas está controlada em Minas

FOTOS DIVULGAÇÃO
Desde 2002, Minas Gerais selou uma conquista: a erradicação da transmissão da doença de chagas pelo seu principal transmissor, o Triatoma infestans. A erradicação da transmissão pela espécie foi certificada pela Organização Panamericana de Saúde e sinaliza o controle definitivo da doença.
No estado de Minas, em 2008, até outubro, foram capturados e examinados cerca de 14 mil tipos de barbeiros. Desse total, apenas 186 tiveram resultado positivo para Trypanosoma cruzi, protozoário causador da doença de Chagas, o que representa uma infecção natural de 1,30%.
Nos anos anteriores, o baixo índice de infecção se repete. Pesquisa realizada, de 1989 a 2006, em 408 municípios mineiros e com 34 mil amostras de soros humanos apontou para um controle definitivo da doença. Menos de 1% das amostras apresentou resultado positivo, o que demonstra a ausência de infecção recente ocasionada pela picada do barbeiro.
Da mesma forma que em Minas, o Brasil, desde 2006, recebeu uma certificação da Organização Mundial de Saúde pela erradicação da transmissão da doença de Chagas pelo Triatoma infestans. Segundo o Gerente de Vigilância Ambiental, Francisco Lemos, os avanços registrados em Minas e no Brasil demonstram que não há retorno do principal transmissor.
A maioria dos óbitos, cerca de 99,88%, acontece em portadores da doença de forma crônica, maiores de 20 anos, o que significa que são remanescentes do período em que a transmissão vetorial não havia sido interrompida.



Vetores
Em Minas, o índice de infestação no interior das casas é inferior a 2%, pois a presença de barbeiros silvestres prevalece nos arredores dos domicílios em galinheiros, cercas e montes de lenha. Quando é verificada a presença de barbeiros infectados dentro da residência, os moradores são encaminhados ao serviço de saúde, para realização de diagnóstico e acompanhamento.
Francisco Lemos explica que a transmissão oral é observada em surtos esporádicos na Região Norte do Brasil onde o inseto infectado pode ser acidentalmente batido juntamente com o açaí. Além disso, o surto de Santa Catarina, em 2005, foi relacionado à moagem do inseto juntamente com a cana de açúcar. “O alimento não fica infectado, e com o simples cuidado no consumo, indispensável para a saúde humana, é possível eliminar todo o risco,” explica Lemos.


Políticas Públicas
Francisco Lemos diz que, desde 2000, o controle da doença de Chagas acontece de forma descentralizada. Os municípios realizam visitas programadas às residências, fazem a pesquisa e efetuam borrifação quando confirmada a presença de barbeiros.
Além disso, através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), anualmente, são feitos investimentos para melhoria habitacional voltada para o Programa de Controle da Doença de Chagas. Nos últimos anos, todos os recursos destinados a Minas têm sido aplicados em cidades localizadas na região Norte.
Lemos ressalta que a participação da comunidade é fundamental. Existem postos de identificação de barbeiros onde os moradores podem notificar a presença do inseto em suas residências. “Esses postos são muitos acessíveis aos moradores, e geralmente ficam localizados em escolas, postos de saúde, sendo inclusive muitas vezes coordenado por pessoas da própria comunidade,” pontua o gerente. (SES/MG) Da Ascom

Construção de casas populares gera empregos e renda em Minas

FOTOS COHAB

Programa Lares Geraes – Habitação Popular assegurou até agora a criação de mais de 27 mil empregos

É consenso entre economistas, empresários e Governo que a construção civil é o setor que mais contribui para minimizar o desemprego, um dos efeitos da crise econômica mundial. “Esse é um dos setores que mais produz efeitos multiplicadores na economia, em termos de absorção de mão de obra e de geração de renda direta e indireta”, argumenta o presidente da Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) Teodoro Alves Lamounier. “A execução do Programa Lares Geraes – Habitação Popular (PLHP), do Governo de Minas, assegurou até agora a criação de mais de 27 mil empregos diretos e indiretos durante a construção de quase 22 mil casas”, calcula o presidente. “É a atividade que primeiro sente os efeitos da falta de investimentos, mas também a que responde mais rapidamente a injeções de recursos”, acrescenta o engenheiro José Antônio Cintra, diretor de desenvolvimento e construção da empresa, que movimenta obras em 216 municípios mineiros. Para a execução das obras do PLHP em 2008, a Cohab recebeu R$ 114 milhões provenientes do Fundo Estadual de Habitação e da arrecadação de prestações pagas pelos mutuários. Já o Programa Lares Segurança Pública – destinado aos funcionários estaduais da área da segurança – foi contemplado com R$ 26 milhões. Cintra informa que, durante o pico de obras em julho do ano passado, cerca de quatro mil trabalhadores estavam empregados em 123 empreendimentos tocados pela companhia. Em 2009 o orçamento prevê para os programas o aporte de recursos da ordem de R$ 178 milhões, com o que a Cohab pretende suplantar em 50% a meta do ano anterior, ou seja, construir e entregar 7.500 moradias de interesse social em 2009, segundo José Antônio Cintra. Ele calcula que essas novas construções gerem cerca de 9.400 empregos diretos e indiretos, pois as obras necessariamente estimulam o movimento do comércio local, como fornecedor de matérias primas e insumos. Construtoras Alfredo Pinheiro de Azevedo, engenheiro responsável pelas obras de uma das construtoras contratadas, por licitação, lembra que, desde 2005, quando teve início o Programa Lares Habitação Popular já construiu mais de 500 casas populares para o PLHP em quatro municípios mineiros: Buritizeiros, Betim, Itutinga e São João del-Rei. Segundo ele, foram contratados 350 trabalhadores nas obras executadas. Atualmente, ela toca duas construções novas, em Pirapora e São Domingos do Prata, que somam 270 casas. Ao todo, as obras geraram 432 empregos diretos. Ele diz ainda que é variável o número de empregados em função do tamanho dos conjuntos habitacionais. “Mas em média empregamos entre 50 a 60 trabalhadores para cada grupo de 60 casas.” O engenheiro Ricardo Andrade Macedo, supervisor geral de outra construtora sediada em Teófilo Otoni, lembra que para a construção de 416 casas em conjuntos habitacionais populares, nas cidades de Piedade de Caratinga, Itabirinha de Mantena, Serra dos Aimorés, Carlos Chagas e Itacarambi, todas entregues, a empresa empregou cerca de 600 homens. “A Cohab é uma excelente parceira, pela seriedade e pontualidade com que cumpre seus compromissos”, observa Rodrigues. A empresa que ganhou sua primeira licitação na Cohab há dois anos e já realizou obras em Cachoeira Dourada, Luislândia, Brasília de Minas e Ubaí, todas já concluídas, que totalizam 302 casas, atualmente, constrói em Barão de Cocais o conjunto habitacional Bairro Garcia II, com 167 casas. As obras desses conjuntos empregaram 610 trabalhadores. O diretor administrativo e financeiro de outra empresa contratada, José Teixeira Rodrigues informa que sua construtora trabalha com a Cohab desde 2006, já tendo construído mais de 1.400 casas em conjuntos habitacionais localizados nas cidades de Itapecerica, Pirajuba, Candeias, São Sebastião do Paraíso, Poços de Caldas, Itatiaiuçu, Coromandel, Planura. Coronel Murta, Papagaio, Itapeva, Nepomuceno e Caldas. O empresário, um dos mais assíduos participantes das licitações da Cohab, informa que atualmente estão em andamento as obras de 195 casas em Bom Sucesso e Maravilhas, com aproximadamente 107 trabalhadores diretos, segundo o índice de empregabilidade da construção. Argência Minas

Convocados 101 candidatos da lista de espera do 1º Processo Seletivo/2009 da Unimontes

FOTOS CRISTIANO JILVAN

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) divulgou na tarde desta sexta-feira (23), a lista da segunda chamada relativa ao 1º Processo Seletivo/2009. Os candidatos convocados deverão efetuar a matrícula nos dias 26 (segunda) e 27 (terça-feira), das 8 às 17 horas, no campus-sede - Laboratório de Informática, prédio 3 – e nas secretarias setoriais dos demais campi.

Estão convocados 101 candidatos de 26 cursos de graduação oferecidos em Montes Claros e nos campi de Bocaiúva, Janaúba, São Francisco e Unaí, sendo 56 vagas pelo sistema universal e outras 45 através do sistema de reserva de vagas, sendo: 17 na categoria de afrodescendentes e 28 na categoria de egressos de escolas públicas (ambas de carência comprovada).

No ato da matrícula, os calouros devem apresentar a seguinte documentação: histórico escolar (original ou cópia autenticada) – no caso de declaração, esta deverá ser substituída pelo documento definitivo no prazo máximo de 30 dias; cópia do título de eleitor e comprovante atualizado de votação; certificado de reservista (cópia); Carteira de Identidade, CPF e certidão de nascimento ou casamento (cópias).

A lista com os nomes dos convocados está disponível no endereço eletrônico http://www.unimontes.br/. Informações adicionais poderão ser obtidas através do telefone (38) 322-8040.Da Ascom

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

COTEMINAS COM UM PÉ NA CRISE

FOTOS XUMEDEIROS
De acordo com o Sindicato dos trabalhadores da indústria têxtil de Montes Claros, entre 1200 e 1300 funcionários que receberam no mês de dezembro férias coletivas nas empresas Coteminas e Cotenor retornaram ao trabalho. Segundo Maria Eliana Ferreira Santos, diretora do sindicato, a entidade não recebeu nenhum comunicado oficial por parte da direção do grupo Coteminas, mas de acordo com ela a informação é que alguns setores de produção da empresa não funcionariam, pelo menos na sua totalidade.
Trabalhadores estão apreensivos com a possibilidade de perderem o emprego Maria Eliana salienta que o sindicato da categoria no momento está tranqüilo com a certeza de que os trabalhadores continuarão nos seus postos de trabalho.
- Uma vez que vários pais de famílias na hipótese de uma demissão em massa passariam por dificuldade de encontrar um novo emprego no iniciar de mais um ano.
COLETIVAS
Entretanto, a sindicalista demonstra ainda preocupação pelo fato de outra empresa, Nova Aliança, também do setor têxtil, instalada na cidade há pouco mais de um ano, ter dado continuidade às férias coletivas dos seus funcionários, dadas no mês de dezembro passado.
- Esta empresa já promoveu a demissão de 64 pessoas dos seus postos de trabalho, e as férias coletivas dadas a 147 trabalhadores continuam - diz.
Ela revela que informações extra-oficiais que chegam ao sindicato da categoria dão conta que as férias coletivas terminariam nesta sexta-feira, 23, contudo, ela afirma que uma outra informação revela que as férias coletivas se estenderiam até o dia 02 de fevereiro.
Maria Eliane diz que nenhum posicionamento oficial por parte da direção da empresa Nova Aliança ainda chegou ao sindicato.
ESTOQUE
A sindicalista afirma que no caso especifico da empresa têxtil Nova Aliança, o principal mercado consumidor é o estado de Santa Catarina. Todavia, com as conseqüências da tragédia que aconteceu em muitas cidades daquele estado do sul do país, os contratos de vendas não foram renovados.
- O estoque desta empresa, que normalmente tem como destino Santa Catarina, ainda continua nas dependências da empresa. Esta seria uma justificativa para a continuidade das férias coletivas dos trabalhadores - finaliza.
O NORTE tentou contato com as empresas citadas, mas até o fechamento desta edição não tinha obtido êxito.Repórte Samuel nunes

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

ELEIÇÃOES EM FRANCISCO SÁ E PONTO CHIQUE MG

FOTOS XU MEDEIROS

Os eleitores dos municípios mineiros de Francisco Sá e Ponto Chique, ambas no Norte do Estado, irão novamente às urnas no dia 22 de março de 2009 para escolher os futuros prefeito e vice-prefeito de suas cidades. A eleição extemporânea nesses municípios foi aprovada nesta quarta-feira, dia 21, por unanimidade, através das Resoluções 739/2009 e 740/2009, pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais. As eleições para os cargos majoritários ocorridas nessas cidades em 5 de outubro de 2008 foram consideradas nulas.
Poderão votar todos os eleitores inscritos até o dia 2 de março de 2009. Esse será o prazo final de alistamento, para a confecção dos cadernos de votação e para o encerramento dos procedimentos preparatórios das urnas eletrônicas. Segundo as resoluções, estarão aptos a participar das eleições extemporâneas em Francisco Sá e Ponto Chique todos os partidos constituídos um ano antes do pleito e que permaneçam registrados junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Os candidatos aptos a concorrer ao novo pleito serão aqueles que possuírem domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo mínimo de um ano antes da data marcada para a eleição e que estiver filiado há pelo menos um ano no partido político pelo qual concorre.
As convenções partidárias serão realizadas entre os dias 11 e 17 de fevereiro. O registro das candidaturas será feito até o dia 20 de fevereiro e a propaganda eleitoral, bem como os comícios, terão início a partir de 21 de fevereiro de 2009.
Motivos que ensejaram a anulação das eleições majoritárias de 5 de outubro de 2008 e as novas eleições nos dois municípios:
Francisco Sá (115.ª Zona Eleitoral) - O candidato Antônio Soares Dias - PTB, que teve a maior votação no pleito municipal de 2008, não foi diplomado. Motivo: rejeição de contas públicas, relativas ao exercício de 2001, pela Câmara Municipal.
Ponto Chique (50.ª Zona Eleitoral de Brasília de Minas) – Augusto Gonçalves Ramos Filho, eleito prefeito em 2008, apesar de ter tido seu registro de candidatura deferido pelo juiz da 50.ª Zona Eleitoral, teve sua candidatura indeferida pelo TRE-MG a partir de um recurso interposto sob a alegação de rejeição das contas públicas do candidato relativas a 2001. Augusto Ramos Filho apelou, então, ao Tribunal Superior Eleitoral, através de Recurso Especial, mas o TSE manteve a decisão do TRE-MG e, assim, negando, mais uma vez, sua diplomação.Fonte:TRE

DIRETOR E TÉCNICO DO FUNORTE QUEREM REDUZIR GRUPO DE JOGADORES

FOTOS XU MEDEIROS
Repórter Poliana fonseca

O diretor administrativo do Funorte, Cristiano Junior explicou que alguns dos reforços que foram apresentados pela diretoria já têm contrato firmado, enquanto outros jogadores vieram para realizar testes físicos e técnicos.
- Infelizmente não haverá tempo de recuperação para uma carga máxima de trabalho. Por isso nós não vamos fazer um contrato com o jogador, pois pode ser que na frente o clube do Funorte seja prejudicado. E esse assunto já foi entendido por ele, nós já conversamos e chegamos a um acordo, agora está tudo normal – afirmou Junior.
Outro jogador que também não fará parte do plantel do time, segundo Cristiano Junior é o zagueiro Márcio, por não ter se adaptado ao sistema de trabalho da nova comissão técnica. O zagueiro tem sentido os treinos puxados e sua preparação está comprometida.
- O Márcio é um jogador que teve uma lesão quando esteve no Betis, e essa lesão também pode se tornar mais grave, e nós também não faremos contrato com esse jogador – disse Cristiano Junior.
CLAUDINHO
O jogador Claudinho, que viria como reforço do CSA de Alagoas e do Botafogo do PA, é outro nome que foi cortado da lista dos dirigentes do Funorte. E, para suprir a falta desses atletas, o treinador disse que novos nomes estão sendo estudados pela comissão técnica e diretoria, mas que não serão revelados por enquanto.
No entanto, essas novas contratações que deverão acontecer pelas próximas semanas não contemplarão a vinda de um novo goleiro. O técnico Luis Eduardo adiantou que para o gol não haverá contratações, ficando a vaga para disputa entre o atual goleiro Everaldo e seu reserva, Wilson.
REUNIÃO DEFINIRÁ QUEM FICA E QUEM SAI DO FUNORTE
O técnico do Funorte Luis Eduardo se reunirá com a diretoria do clube neste sábado, 24, para se chegar a um acordo com relação aos novos nomes que integrarão o plantel do time em 2009.
- Nós teremos essa reunião no sábado pra definirmos essa situação de quem realmente fica ou não no grupo, pois ele será reduzido – afirmou o diretor administrativo do clube, Cristiano Junior.
Ainda segundo Junior, o time do Funorte está “inchado” - atualmente são 35 jogadores, com alguns atletas que estão ainda em fase de testes.
– Eram 37 jogadores ao todo, porém dois atletas não se apresentaram, totalizando 35 e ainda assim esse grupo vai ser reduzido. A proposta é de trabalharmos com o grupo entre 25 e 26 jogadores no máximo – explicou ele.
A respeito dos juniores do Funorte, que subiram para o time profissional, Cristiano Junior afirmou que eles não serão dispensados pela diretoria. Segundo ele, os jogadores têm contrato com o clube, e são atletas que interessam à diretoria a à comissão e que por isso, mesmo aqueles que no momento não se encaixam no grupo que disputará o módulo II do Campeonato Mineiro, continuarão pertencendo ao Funorte. Eles estarão sujeitos a empréstimos para outros times.
- Nós estamos estudando este assunto. Alguns já se prontificaram e serão realmente incorporados ao grupo. Eles já tiveram a sua forma técnica e tática aprovados. Com os outros nós faremos empréstimos, são jogadores do Funorte, que pertencem ao clube, jogadores de futuro, que podem não dar certo agora, mas em outro momento poderão vir para compor o grupo também – explicou Junior que disse também que estes atletas serão emprestados ou treinarão a parte.
TREINAMENTOS DO FORMIGÃO
Os treinamentos realizados pelos jogadores do Funorte primam nos aspectos físicos e táticos. Cristiano Junior afirmou que o Funorte já melhorou as condições do gramado e, que a Lafage já autorizou para que os treinamentos do Formigão aconteçam lá. O treinamento na Lafage se iniciou ontem.
A empresa Valle também se prontificou a fazer uma reunião com a diretoria do Formigão para ceder o campo.
– Dessa forma, os treinos do time agora começaram a se intensificar mais, e até a parte técnica também, com o treinador Luis Eduardo e os atletas.
NOVO UNIFORME
O novo jogo de camisa do Funorte terá patrocínio. Segundo Cristiano Júnior, o Funorte Esporte Clube tem três propostas de empresas que estão querendo assinar contrato com o clube. A DITZ está interessada e pretende renovar o contrato, DALPONTE e KICKBALL que estão com as negociações em ritmo acelerado.
O diretor administrativo do Funorte adiantou que as negociações que fluíram mais até o momento foram com a KICKBALL. Porém, disse que o Funorte teria marcado (ontem) a reunião com a DITZ para definir se haverá ou não a renovação.
A DALPONTE também teve o prazo até ontem, quarta feira para firmar o contrato. Ainda segundo ele, se não houver acordo, a diretoria partirá para uma outra empresa.
- As três na verdade estão interessadas no contrato e também já estamos com as negociações com o patrocinador em andamento – acrescentou Cristiano Junior.
Após o fechamento do contrato, que provavelmente acontecerá ainda nesta semana, segundo Junior, a diretoria do Funorte promoverá um desfile no qual a nova camisa do time será apresentada.
– As empresas já estão trabalhando previamente para isso

FEDERAÇÃO MINEIRA PODE CONTA COM ÁRBITROS MONTESCLARENSES NO MINEIRO

FOTOS DIVULGAÇÃO

Repórter Nairlan Clayton Barbosa

O Diretor da Comissão de Arbitragem da Liga Montesclarense, Arlen Leiva esteve em viagem a Belo Horizonte no último dia 10 de janeiro para acompanhar alguns árbitros da Liga que foram submetidos a testes na capital e para estreitar laços e trocar informações com a Comissão Estadual de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol, presidida pelo ex-árbitro Lincol Afonso Bicalho. Segundo Leiva, 4 árbitros de Montes Claros foram submetidos a exames físicos e prova escrita. O Diretor da Comissão adiantou que 3 dos 4 árbitros submetidos a exames foram aprovados nos testes realizados em BH e ministrados pelo próprio Lincol Afonso Bicalho. Uma ótima notícia para os montesclarenses, uma vez que segundo afirmou Leiva, o próprio presidente demonstrou interesse em que árbitros de Montes Claros atuem no campeonato mineiro profissional. Para isso, precisam se submeter aos testes da Comissão, e, obtendo sucesso, serão sim aproveitados nas grandes partidas estaduais.
Arlen Leiva ainda nos informou que Lincol elogiou bastante o projeto da Comissão de Arbitragem da LMF, destacando que a parceria entre essas entidades será a tônica para os próximos anos e enfatizando também que a Liga de Montes Claros foi a única que apresentou um projeto realmente interessante até agora.
Parabéns ao Diretor da Comissão de Arbitragem, Arlen Leiva, que tem demonstrado que trabalho sério e profissional rende frutos. É o que estamos necessitando para que o futebol em Montes Claros assuma proporções de fato profissionais que gerem confiança ao público, que é seu maior consumidor.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

EQUIPE DA UNIMONTES NO PROJETO RONDON ATENDERÁ ALTO PARAÍSO DE GOIÁS

FOTOS DIVULGAÇÃO

A Universidade Estadual de Montes Claros estará participando de mais uma edição do Projeto Rondon. A partir do próximo sábado (24), estendendo até o dia 7 de fevereiro, equipe da Unimontes composta por dois professores e seis acadêmicos inicia suas atividades no município de Alto Paraíso de Goiás, no norte daquele estado. Serão desenvolvidas ações nas áreas social e educacional.Desenvolvido em praticamente todos os estados brasileiros, o Projeto Rondon é coordenado pelo Ministério da Defesa em parceria com as instituições de ensino superior, contando, ainda, com o apoio das Forças Armadas e do Ministério da Saúde. A Unimontes participa da iniciativa desde 2006, com atuação em municípios do Norte de Minas (Capitão Enéas e São João da Ponte), Vale do Jequitinhonha (Senador Modestino e Virgem da Lapa) e no Norte do Brasil (Baião/PA).
Na avaliação da pró-reitora de Extensão, professora Marina Ribeiro Queiróz,(foto Xu Medeiros) a inserção da Unimontes no Projeto Rondon reforça o seu compromisso com as demandas comunitárias, além de permitir que o acadêmico transforme em benefício social o conhecimento adquirido no âmbito da graduação. Ela destaca ainda o fato de o trabalho permitir a formação de agentes multiplicadores a fim de que as ações sejam permanentes em cada município atendido.

PARA GESTORES - De fato, o principal objetivo do Rondon é a oferta de cursos de capacitação, palestras e oficinas para líderes comunitários, gestores sociais, servidores municipais e voluntários em áreas temáticas como bem-estar, cidadania, saúde, educação, meio ambiente e lazer.
Localizado na região Norte do Estado de Goiás, na microrregião da Chapada dos Veadeiros, o município de Alto Paraíso de Goiás está a 412 quilômetros da capital Goiânia, e a 230 quilômetros de Brasília (DF). Possui cerca de 6,9 mil habitantes e sua economia baseia-se no turismo esotérico e ecológico.
A equipe da Unimontes será coordenada pelos professores Jiuliano Carlos Lopes Mendes e Rogéria Silveira, e integrada por acadêmicos dos cursos de Artes/Teatro, Educação Física, Medicina (2), Pedagogia e Serviço Social.DA ASCOM

Período de chuvas aumenta risco de leptospirose

FOTOS DIVULGAÇÃO

Repórter Jerusia Arruda

Apesar de ser tão aguardado pelo norte-mineiro, o período de chuvas também requer cuidados, já que o acúmulo de água favorece o surgimento de algumas doenças. Uma delas é a leptospirose. Somente nesse ano, já foram notificados 60 casos suspeitos em Minas Gerais, sendo 35 descartados e um confirmado. Outros 24 estão sendo analisados. No ano passado, 73 casos foram confirmados e desses, 10 vieram a óbito.
No Norte de Minas, nos municípios da jurisdição da Gerência Regional de Montes Claros, foram 11 casos notificados, sendo 8 em Montes Claros. Desse total, em Montes Claros, 3 estão em andamento, 3 foram descartados e 2 confirmados. Um caso foi notificado em São João da Ponte e outro em São João do Paraíso e estão sendo avaliados, e um em Jequitaí, que foi descartado.
A leptospirose é transmitida pelo contato da pele com cortes e mucosas com a urina dos animais transmissores: cães, bovinos, suínos, cavalos, cabras, o próprio homem e principalmente os ratos.
A urina dos animais contaminados com a leptospira pode estar presente nas enxurradas e na lama. O risco aumenta na limpeza das casas após alagamento, quando as pessoas podem entrar em contato com o material contaminado. Nesse momento, é fundamental o uso de luvas ou botas de borracha, ou sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés. Toda a água e lama remanescentes devem ser removidas.

Cuidados
A limpeza das paredes e do piso deve ser feita com solução de água sanitária (para 20 litros de água, quatro xícaras de café ou um copo de 200ml de água sanitária). A água contaminada não pode utilizada para beber, lavar a louça, ou para a preparação de alimentos. Caso o fornecimento de água esteja comprometido três diferentes fontes podem ser utilizadas: a água deve ser fervida durante 1 a 2 minutos depois “bata” a água passando de uma vasilha limpa para outra vasilha limpa; adicionar duas gotas de hipoclorito de sódio 2,5% para cada litro de água e aguarde 30 minutos antes de consumi-la; ou consumir água engarrafada (água mineral).
O armazenamento correto de alimentos e o cuidado com o lixo também são medidas que podem evitar o acesso e a presença de roedores, principal vetor da leptospirose. As residências e arredores devem ser mantidos limpos, livres de entulho, lixo e mato. Os buracos e frestas devem ser vedados. O apoio técnico nas medidas de desratização é fornecido pelas Secretarias Municipais de Saúde.
A limpeza das caixas d'água e o tratamento dos poços devem seguir as orientações dos agentes municipais de saúde. As Unidades Básicas de Saúde dos municípios que sofreram com as inundações devem ficar em alerta com ocorrência de casos suspeitos de leptospirose, bem como o seu tratamento precoce, evitando, assim o óbito.

A doença
A leptospirose possui tratamento, podendo se apresentar de forma leve a moderada, até a forma grave, com risco de evolução para o óbito. Os sintomas mais freqüentes são febre alta, dor de cabeça, náuseas, dores musculares, principalmente nas panturrilhas (batata da perna), podendo ou não ocorrer icterícia (coloração amarela em mucosa e pele). Assemelha-se com outras doenças infecciosas.
As pessoas que tiveram contato com as águas de enchente ou esgoto, devem procurar, imediatamente, ajuda médica. Na notificação do caso clínico com sintomatologia semelhante a outras febres hemorrágicas, sem informações epidemiológicas, o médico deverá notificar o caso suspeito.

TADEU LEITE VAI CRIAR DEFENSORIA PÚBLICA MUNICIPAL

FOTOS XU MEDEIROS

Eduardo Brasil
Repórter

O prefeito Tadeu Leite(foto) deve enviar à câmara municipal de Montes Claros, ainda nesta semana, paralelamente ao seu projeto de lei de reforma administrativa (criando duas novas secretarias – de Esportes e Defesa Social, e eliminando 123 dos 468 cargos existentes), matéria propondo a criação de uma Defensoria Pública Municipal. A informação é de Alfredo Ramos (foto)– PT, reiterada da tribuna legislativa na sessão de ontem.
Segundo o vereador, a proposta do chefe do executivo não é novidade, observando que ela fez parte das ações que o então candidato a prefeito inseriu no seu futuro programa de governo e prometeu nos palanques da campanha eleitoral de 2008.
- Por isso, sabendo da intenção do prefeito, enviei-lhe requerimento solicitando exatamente a elaboração de projeto de lei nesse sentido – comemora o vereador, ex-presidente do Instituto de previdência municipal no governo anterior e que também é advogado.
A defensoria pública municipal, ainda conforme Alfredo Ramos, sempre sustentado em uma parceria envolvendo o poder público e os estudantes de Direito já existiria em várias cidades do país. Ele entende que o serviço é altamente necessário e de suma importância no âmbito social, considerando que a assistência jurídica às pessoas carentes é deficiente diante da grande demanda daqueles que não podem contratar os trabalhos de um advogado.
- Somente em casos excepcionais é que uma pessoa pode ter acesso à justiça sem os serviços de um advogado e a figura do defensor público proporciona que ele defenda os seus direitos.
EMPREGO
Com a criação da defensoria pública municipal, além do auxílio jurídico às pessoas carentes, frisa o parlamentar petista, Montes Claros teria mais um instrumento para a geração de emprego, valorizando os profissionais que atuam no segmento.
- A medida avançaria ainda na geração de emprego, proporcionando novas vagas no mercado de trabalho, tanto para os advogados como para os estagiários dos cursos de Direito – completa o vereador.
Alfredo Ramos garante que debruçará sobre a proposta do prefeito assim que ela ter entrada na mesa diretora da casa, devendo até mesmo fazer sugestões para que seja abrangente ao máximo, beneficiando grande parte da população.
- Vamos analisar o modelo de defensoria a ser proposto pelo executivo e torcer para que a medida seja concretizada sem demora.

COMISSÃO TÉCNICA DISPENSA JOGADORES DO FORMIGÃO

FOTO XU MEDEIROS
Repórter Nairlan Clayton Barbosa

Em entrevista ao Programa "Na Trave " da Rádio Expressão FM 104,9 do último sábado o Técnico do Formigão Luiz Eduardo(foto) anunciou que o Goleiro Tarso foi dispensado pelo clube. Segundo Eduardo, o departamento médico detectou uma lesão grave e crônica no joelho do jogador, chegando a conclusão de que poderia se agravar no transcorrer do campeonato. Tarso(foto)foi apresentado como um dos novos reforços do Formigão para o campeonato do Módulo II.
Quem muito provavelmente será também dispensado pela equipe é o zagueiro Márcio, por não estar adaptando ao sistema de trabalho da nova comissão técnica. Márcio tem sentido os treinos puxados e sua preparação está comprometida.
Outro que também não fará parte mais dos novos anunciados pelo clube é o Jogador Claudinho, que viria como reforço do CSA de Alagoas e do Botafogo do PA.
Segundo Luiz Eduardo, novos reforços estão sendo estudados pela diretoria para suprir estas faltas.
Mas o técnico adiantou que no gol não haverá contratações, ficando a vaga para disputa entre o atual goleiro Everaldo e seu reserva, Wilson.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

PARLAMENTAR DO PPS PREOCUPADO COM OS SERVIDORES QUE ATUAM NA ÁREA DA EDUCAÇÃO

FOTOS XU MEDEIROS

Repórter Samuel Nunes

O vereador Claudim da Prefeitura PPS revelou a sua preocupação quanto ao pagamento dos servidores contratados da prefeitura. Enfatiza ainda a importância da prefeitura determinar quais serão os critérios quanto à contratação dos servidores da área da educação.
- O ano letivo se aproxima e muitos servidores da educação naturalmente estão ansiosos quanto a uma definição, afirma.
Por outro lado considerou positivo apesar das dificuldades, o pagamento da folha aos servidores contratados referentes o mês de dezembro o que tem garantido tranqüilidade a muitos pais de famílias.

POLICÍNICA

Claudim da Prefeitura considera também relevante a fala do prefeito Luiz Tadeu Leite no que concerne a construção de uma policlínica do servidor público municipal o que na concepção dele é de extrema importância, pois, vai possibilitar um atendimento à altura do servidor garantindo melhor qualidade de vida ao mesmo. Afirma que tal medida pode facilitar em muito o acesso do servidor com profissionais da saúde em busca de uma consulta médica.

Cohab adapta casas para portadores de deficiência

FOTOS GUTO GONÇALVES

Atualmente, a companhia tem uma demanda para a construção de 70 casas

A Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) é uma das empresas públicas pioneiras no Brasil na implementação em suas construções, do projeto destinado a atender aos portadores de necessidades especiais. Baseada na Norma Brasileira 9050/2004 — acessibilidade a edificações, espaços e equipamentos urbanos — e cumprindo a lei estadual nº 17.248/2007 sancionada em 27 de dezembro de 2007 pelo governador Aécio Neves, a Cohab passou a destinar aos candidatos portadores de deficiências físicas 12% das moradias dos conjuntos habitacionais construídos para o Programa Lares Geraes – Habitação Popular (PLHP). Atualmente, a companhia tem uma demanda para a construção de 70 casas, distribuídas entre 148 municípios mineiros. Desde julho do ano passado, quando se iniciou a execução do projeto, 63 residências solicitadas foram aprovadas. Dessas, já foram entregues 34 casas a mutuários moradores de 16 cidades. Acessibilidade A Gerência de Projetos da companhia pensou em cada detalhe a fim de facilitar a vida dos portadores de deficiência física e de seus familiares. Segundo a engenheira civil Fátima Regina Rêlo Costa, uma das responsáveis pela elaboração da planta da casa, a construção leva em conta principalmente a acessibilidade do cadeirante. “Quando o projeto é analisado, procuramos informações sobre o terreno, se é próximo ao comercio e se há transporte público. Procuramos, assim, atender todas as necessidades de locomoção do portador de deficiência física”, explica. Além do terreno, vários detalhes foram pensados pela Gerência de Projetos para aumentar a mobilidade do cadeirante. A casa construída para deficientes físicos se diferencia da construção padrão da Cohab em alguns aspectos. No total, a residência tem 51,45 m² de área: cerca de 15m² maior do que o padrão habitacional adotado pela companhia. Além do espaço maior, o lote em que a casa é construída deve ser plano e o piso não pode ter desníveis. Já o interior da casa se destaca por atender ao máximo as necessidades básicas dos cadeirantes. Segundo Fátima, “na elaboração do projeto, buscamos minimizar todas as dificuldades que um portador de deficiência física poderia ter na sua moradia, pensando sempre que em uma casa em que o cadeirante possa morar sozinho, sem precisar de auxílio”, afirma. A busca pela acessibilidade do cadeirante fica evidente desde a área externa, que tem o dobro de largura da casa padrão. Ao entrar na casa, o mutuário já percebe portas com 80 cm de largura (20 cm maior que a praticada na construção padrão). Sua circulação na residência não fica comprometida, já que em todos os cômodos o cadeirante dispõe de uma área de 1,5m de raio para sua circulação. Nos quartos e sala, as janelas estão mais baixas. Na cozinha, a pia também foi rebaixada. Já no banheiro, o deficiente físico não tem nenhum transtorno, pois é equipado com barras de apoio, banco articulado para facilitar o banho, vaso sanitário com base diferenciada, caixa de descarga embutida e os comandos do chuveiro e das torneiras são do tipo alavanca. Satisfação As casas construídas no PLHP para deficientes físicos beneficiaram várias pessoas que antes não dispunham de uma casa projetada para suprir suas necessidades. Uma dessas beneficiadas é a senhora Aparecida de Fátima Maciel, 53 anos, moradora do Conjunto Habitacional Residencial Santa Tereza II, em São Sebastião do Paraíso. Mãe do jovem Miguel Alves Tomaz Júnior, 20 anos, ela elogia a construção. Segundo ela, “a casa ficou bem adaptada, principalmente o banheiro, que tem barras e lugar de assento. O tamanho ficou ideal”. Devido a problemas de oxigenação no cérebro na hora do parto, Miguel teve sua coordenação motora afetada. A mutuária Silvelene Israel Guimarães, 60 anos, também moradora do conjunto habitacional Residencial Santa Tereza II, é outra mutuária satisfeita com seu novo lar. Ela reside na casa adaptada juntamente com os filhos Luiz Israel de Medeiros, 42 anos, portador de deficiência física; e com Reginaldo Aparecido de Medeiros, 39 anos, portador de deficiência mental. Antes da conquista da casa, Silvene morava em uma casa alugada. Graças ao novo empreendimento, ela agora poderá “utilizar o dinheiro gasto com aluguel para alimentar-se melhor e pagar o financiamento”, afirma. Dona Maria das Graças de Oliveira também aplaude a construção da casa especial pela Cohab: “Só quem cuida de alguém com necessidade especial pode imaginar como é bom a casa ter esse conforto”, diz ela, ao lado do filho Juvercino de Oliveira Lima. As casas são construídas dentro do Programa Lares Habitação Popular-PLHP. Para candidatar-se à seleção, é necessário que o interessado more ou trabalhe no município conveniado a Cohab. Além disso, o solicitante deve receber de um a três salários mínimos e não possuir restrição cadastral no SPC, Serasa e CADMUT (cadastro nacional dos mutuários). No momento da inscrição, o requerente deve comprovar mediante laudo médico que ele ou seu dependente legal e direto é portador de necessidade especial e que faz uso de cadeira de rodas. Argência Minas

Gestores definem estratégias de combate

FOTOS JERUSIA ARRUDA

Repórter Jerusia Arruda
As altas temperaturas e umidade excessiva provocadas pelas chuvas colocam a população em alerta contra a Dengue já que o clima favorece a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da doença.
Com a proposta de intensificar o trabalho das equipes de vigilância sanitária e endemias, a Gerência Regional de Saúde de Montes Claros (GRS/MOC) reuniu, na manhã de segunda-feira (19/01), gestores dos municípios de sua jurisdição promovendo um amplo debate e definindo estratégias para a prevenção e controle do mosquito.
Motivados pela equipe de vigilância epidemiológica da GRS, secretários municipais de saúde e coordenadores de endemias/epidemiologia falaram sobre a situação da Dengue na região, apresentaram suas dúvidas e pediram sugestões para viabilizar o trabalho de suas equipes e mobilizar a comunidade em seus municípios.
“Vamos orientar os agentes de saúde que já estão capacitados para ajudar na preparação dos novos agentes e, assim, agilizar as ações”, diz Edílson Moreira de Souza, secretário de Saúde de Jaíba, recém-empossado.
Silvânia Godinho Souto, que responde pela secretaria de Saúde de Itacambira desde a gestão passada, diz que o município não registrou notificações nos últimos anos, mas que os agentes mantêm as ações, continuamente. “Fazemos um trabalho de educação permanente com os agentes de saúde, PSF’s e emissora de rádio local”, completa.
José Ferreira, coordenador de endemias de Taiobeiras, diz que a capacitação dos agentes de saúde e a parceria com os PSF’s ajudam a manter a situação sob controle. “Também realizamos o projeto Ação de Cidadania que mobiliza toda a comunidade no combate aos focos do mosquito”, diz.

Programa de controle

Durante o encontro, a Consultora do Programa Nacional de Combate à Dengue (PNCD), Geane Araújo, fez uma intervenção através de videoconferência, e falou sobre os conceitos da Dengue e a situação epidemiológica em Minas Gerais.
Segundo Geane, a Dengue é um problema prioritário e o Estado está investindo muito para que seja controlado. “A Dengue é um problema decorrente de vários fatores. Temos problemas de abastecimento de água no País e a forma como as pessoas armazenam água propicia o crescimento da larva; a facilidade de deslocamento, a ineficiência de programas de controle, tudo isso favorece a proliferação do mosquito”, diz. Geane ressalta que a Dengue tem uma sintomatologia que sacrifica muito o paciente, principalmente as crianças, que são mais acometidas pela doença.
Vigente desde 2002, o PNCD mantém um programa permanente de informação e vigilância epidemiológica e entomológica e, segundo Geane, a meta é reduzir os índices de infestação e letalidade pela febre hemorrágica a menos de 1%.

Ocorrência

Segundo os dados apresentados pela consultora, a população de 35 municípios mineiros está exposta a alto risco de transmissão da Dengue, o que corresponde a 8.070.049 habitantes, e de 50 municípios, ou seja, 10.928.003 habitantes, a médio risco. “Isso quer dizer que 53% de todo Estado estão em alta e média prioridade de controle”, conclui.
A jurisdição da GRS/MOC corresponde a 1.047.007 habitantes em 53 municípios, ou seja, 5% de Minas Gerais. De acordo com dados PNCD, dos 78.159 casos notificados no Estado em 2008, 2.264 foram nos municípios de abrangência da GRS/MOC (3%), apresentando uma evolução de 14%, desde 2000, com depósito predominante A2, isto é, em reservatórios de água como tambores, toneis, tinas, entre outros.
Segundo Geane, Montes Claros é o quinto município do Estado em notificações. “Isso porque o município possui condições ideais de temperatura para reprodução do mosquito, grande população, índices de infestação muito elevados, alta complexidade urbana, elevado fluxo de pessoas, circulação comprovada de três sorotipos virais, municípios vizinhos com estrutura mínima comprometida, além das eleições municipais, que, de alguma forma, provocam uma descontinuidade nas ações”, explica.

Recomendações

Geane diz que Minas Gerais vem realizando um plano de intensificação de controle que é inédito no país e que é importante que todos os municípios adotem o programa. “Também recomendamos a reestruturação imediata das equipes de controle e vigilância, manutenção das atividades de rotina, implementação das ações de intensificação e acompanhamento contínuo pela GRS”.

Avaliação

Apesar dos dados preocupantes, após o debate, o coordenador da Vigilância Epidemiológica da GRS/MOC, João Geraldo de Rezende concluiu que, na região, a situação não é tão grave e que as mudanças nas equipes, em virtude da transição administrativa nos municípios, não foi muito significativa. “Nosso trabalho salva milhares de vidas e não podemos relaxar a atenção. A meta é controlar a situação nos municípios de alto e médio risco e, logo depois, reiniciar o trabalho de prevenção que será feito durante todo ano”, observa.
O Coordenador do Cento de Controle de Zoonoses de Montes Claros, Jeziel de Quadros Carvalho diz que as ações no município não param e nesse mês de janeiro estão sendo intensificadas. “Orientamos aos agentes de saúde para notificar todos os casos suspeitos de Dengue, o que explica o aumento de registros; aplicamos UBV em toda a cidade e mantemos uma agenda permanente de ações educativas junto à comunidade. Mas é importante a colaboração de todos, conservando seus quintais limpos e tampando ou retirando a água de reservatórios que possam se tornar criadouros de larvas”, observa.
Ao final do encontro, ficaram definidas as datas para as capacitações em todos os municípios, que começam a partir do dia 26 de janeiro. Os gestores se comprometeram em intensificar o trabalho de educação e mobilização da comunidade e renovaram a parceria e apoio entre si nas ações.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

MATHEUS REVELAÇÃO DE UM CARICATURISTA

FOTO XU MEDEIROS


O quadro em Homenagem a Godofredo Guedes levou 4 dias para ser feito e foi colorido todo a mão.A Caricatura, geralmente é um desenho que retrata alguma pessoa, como políticos e artistas, enfatizando e por muitas vezes exagerando as características mais marcantes da pessoa de uma forma humorística. A palavra caricatura vem do italiano caricare, que significa carregar, no sentido de exagerar.Em Montes Claros, o estudante Matheus Borges, de 15 anos desenha caricaturas de diversos tipos de personalidades, desde figuras políticas locais a grandes artistas internacionais.Matheus conta que começou a desenhar ainda criança, ele é evangélico, e para não incomodar as pessoas na igreja ficava desenhando. Por influencia de uma professora ele começou a desenhar retratos e por indicação dela começou a utilizar um lápis mais apropriado e assim fez alguns quadros.INSPIRAÇÃOO estudante revela que pegou alguns conselhos com Marcio leite, e a partir disso foi que começou a fazer cartoons e caricaturas. Matheus conta que aprendeu a desenhar sozinho, ele explica que alguns desenhos são coloridos a mão e outros no computador.- Eu me inspiro muito em dois artistas do estado de São Paulo, Baptistão que é da capital e Dalcio que é de campinas. Em minha opinião são os dois melhores caricaturistas do Brasil atualmente. Eu também aprecio muito o trabalho do Ray Costa, apesar de não seguir o seu estilo. A caricatura mais fácil que já fiz foi a de Drumonnd de Andrade e do Fidel Castro, a mais difícil que já fiz foi uma de Godofredo Guedes, que levou quatro dias para ser finalizada. A única pessoa que não consegui desenhar até hoje foi minha irmã, não sei bem o motivo. - Conta Matheus.FALTA DE APOIOO jovem caricaturista revela que gostaria muito de seguir na carreira, mas lembra que no Brasil, e principalmente em Montes Claros é muito difícil viver só dos desenhos. Segundo ele, geralmente quem faz esse tipo de arte tem que conseguir um outro emprego para poder se manter, sendo raros os que conseguem viver só das charges e caricaturas.- Se surgisse uma oportunidade de trabalhar como caricaturista, e viver disso, eu gostaria muito de seguir na carreira, mas é muito difícil viver só do desenho no Brasil, e principalmente em Montes Claros. Infelizmente as pessoas não dão o devido valor a esse tipo de trabalho, praticamente não há apoio nem incentivo. A revista Veja recentemente mudou sua diagramação e a toda semana sai uma caricatura de um caricaturista diferente. Isso é uma atitude que poderia acontecer aqui na cidade, e serviria de estimulo para quem já desenha, como também para que novos talentos possam surgir. – Afirma Matheus.CARACTERÍSTICA PRÓPRIANo ano passado, Matheus ganhou um concurso da escolha da mascote do Colégio Delta, já teve uma de suas charges publicada no Boletim Água Quente de são Paulo. As caricaturas de Matheus não têm braço, ele explica que isso foi para suprir uma necessidade que ele tinha, de ter uma característica própria em seus desenhos e também porque ele tem uma dificuldade para desenhar o braço, que para ele é a parte mais difícil de ser desenhada.- Quando conversei com o Marcio Leite, eu criava alguns cartoons, que eram interessantes, bem feitos, mas não tinham um estilo, ou uma característica própria definida. Então eu precisava de uma identidade, um estilo próprio. Para mim, o braço é a parte mais difícil de desenhar do corpo. O rosto já é mais simples, são apenas expressões. Para superar essa dificuldade e também para criar uma identidade nos meus desenhos decidi que minhas caricaturas não teriam braço, e essa é minha marca. Se eu desenhasse com o braço, seria apenas mais uma caricatura, sem meu próprio estilo. – Conta o jovem artista.Na opinião de Matheus, as caricaturas são necessárias porque chamam a atenção das pessoas, ele revela que tinha a intenção de fazer um projeto social por meio dos desenhos, mas o projeto não saiu do papel por falta de incentivo.SERVIÇOMatheus tem um blog onde posta seus desenhos, quem quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho deste jovem talento pode acessar www.borgescartoon.blogspot.com. Para entrar em contato com Matheus basta mandar um email para borgescartoon@yahoo.com.br.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

PT VAI APOIAR ADIMINISTRAÇÃO DE TADEU LEITE

FOTO XU MEDEIROS

Repórter Eduardo Brasil
Amaioria do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (22 votos contra 12, e uma abstenção) decidiu apoiar a administração de Tadeu Leite sem pensar em cargos na prefeitura, segundo o vereador Alfredo Ramos. Ele afirma ainda que é um apoio programático.
Vereador Alfredo Ramos garante que apoiodo PT não é fisiológico
- Essa questão de cargo pode se dar em outra oportunidade. No momento, estamos interessados em somar com o governo municipal acompanhando os programas sociais do governo federal em Montes Claros, como representantes do presidente Lula – argumentou da tribuna da câmara municipal.
Ele também anunciou que a militância do partido, toda ela, discutirá a decisão de apoio à administração municipal em encontro a ser realizado ainda neste mês.

Norte de Minas contra a Dengue

FOTOS XU MEDEIROS
Repórter jerusia Arruda

Com o fim do período de chuvas, o momento é propício à proliferação do Aedes Aegypti, devido ao acúmulo de água e formação de pequenos reservatórios que favorecem o desenvolvimento das larvas do mosquito, criando um risco iminente de transmissão da Dengue.
Com o objetivo de fazer um levantamento da atual situação dos municípios em relação às atividades de prevenção e controle da doença, a Gerência Regional de Saúde de Montes Claros (GRS/MOC) promove, nesta segunda-feira (19/01), uma reunião com secretários municipais de Saúde e coordenadores de endemias/epidemiologia de todos os municípios de sua jurisdição. A reunião acontece de 9h às 13h, no auditório da GRS/MOC.
De acordo com o coordenador da Vigilância Epidemiológica, João Geraldo de Rezende a expectativa é que, a partir desse encontro, seja verificado o quadro de agentes de saúde existentes e a suprir em cada município, a necessidade de capacitação de novos servidores e programar para que a capacitação seja realizada o quanto antes.
“Nossa meta é promover uma força-tarefa para evitar a infestação do mosquito Aedes Aegypti. Para isso, é necessário conhecer profundamente a situação da região em relação à Dengue e capacitar os novos agentes para realizar com eficácia o trabalho de controle e prevenção”, ressalta.

Diagnóstico

Na última terça-feira, dia 13/01, a Secretaria de Estado de Saúde anunciou uma série de medidas de combate à Dengue. Dentre elas, a elaboração de um plano de contingência visando garantir atendimento eficaz à população e um diagnóstico rápido da doença, e a mobilização da sociedade civil através meio dos veículos de comunicação e da parceria com Corpo de Bombeiros, Detran, Exército, Copasa, entre outros.
De acordo com resultados do Lira (Levantamento de Infestação Rápido), um sistema de verificação domiciliar por amostragem que revela o índice de infestação da larva do mosquito Aedes Aegypti, o período pós-chuva requer um reforço ainda maior nas ações de prevenção e combate à Dengue. Para se fazer uma comparação, em 2008, o estado de Minas Gerais registrou cerca de 78 mil casos de Dengue, sendo que 45 mil foram notificados nos meses de março e abril.
Os levantamentos também demonstram que 85% dos focos do mosquito estão na casa das pessoas, o que implica na necessidade de uma mobilização de todos, e não apenas dos órgãos governamentais, no controle da doença.
Na reunião de segunda-feira, a Vigilância Epidemiológica apresenta um balanço dos números de notificações na região, as ações de prevenção e controle que já vêm sendo adotadas e as propostas para continuidade e renovação dessas ações.

Divulgados na Unimontes resultados do 1º Processo Seletivo/2009 e do PAES

FOTOS VINICIUS NOBRE
A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) divulgou na tarde desta sexta-feira (16), os resultados do 1º Processo Seletivo/2009 e do Programa de Avaliação Seriada para Acesso ao Ensino Superior (PAES). A relação dos 1.595 aprovados e a lista dos classificados além do limite de vagas estão disponíveis no endereço eletrônico www.cotec.unimontes.br. Podem ser conferidas também na sede da Comissão Técnica de Concursos (Cotec), no Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro, onde foram liberados os resultados.
Concorreram ao 1º Processo Seletivo/2009 7.638 candidatos, visando o preenchimento de 976 vagas em 42 cursos de graduação. Pela primeira vez, foram preenchidas as vagas (35) para o curso de Química, que será oferecido no Campus de Bocaiúva, inaugurado em 13 de dezembro passado. As três melhores classificações foram ocupadas por candidatas ao curso de Medicina: Maira Freire Ruas (208,572 pontos), primeiro lugar geral no sistema universal; Carla Patrícia Perpétua Medeiros (207,606) e Isabella Gonçalves Ramos (207,355), segundo e terceiro lugares, respectivamente.
No PAES foram aprovados 619 dos 4.243 inscritos nas provas da terceira e última etapa do programa referente ao período 2006/2008. Os três primeiros colocados no Programa de Avaliação Seriada foram: Ramon Ribeiro Lelis de Souza (do curso de Medicina), 330,389 pontos; Tatiana Santos Guimarães (Direito matutino), 326,017 pontos; e Eduardo de Jesus Agapito Valadares (Medicina), 316,889 pontos.



MATRÍCULAS - Os candidatos aprovados no 1º Processo Seletivo/2009 deverão efetuar suas matrículas a partir da próxima segunda-feira (19), sendo que o prazo vai até quinta-feira (22). O período de matrículas para os aprovados no PAES será de 21 a 26 de janeiro. Eles deverão se dirigir ao Laboratório de Informática (prédio 3 do campus-sede), em Montes Claros; e nas secretarias setoriais dos campi. A documentação exigida é a seguinte: Histórico Escolar (original ou cópia autenticada) – no caso de declaração, esta deverá ser substituída pelo documento definitivo no prazo máximo de 30 dias; e cópia do título de eleitor e comprovante atualizado das obrigações eleitorais; certificado de reservista (cópia); Carteira de Identidade, CPF e certidão de nascimento ou casamento (cópias). Da Ascom

Josenópolis recebe delegação do Projeto "Unimontes Solidária"

FOTOS VINICIUS NOBRE/ASCOM


Até o dia 24 de janeiro, os moradores do município de Josenópolis (Norte de Minas), distante 191 qüilômetros de Montes Claros, serão beneficiados com uma série de atividades voluntárias, desenvolvidas por 37 acadêmicos de 15 cursos de graduação da Universidade Estadual de Montes Claros. As ações são realizadas por intermédio do Projeto “Unimontes Solidária”, cuja delegação embarcou rumo àquela cidade nesta quinta-feira (15).

Neste mês, o “Unimontes Solidária” chega a sua 11ª edição. Até agora, o projeto, coordenado pela Pró-Reitoria de Extensão e implementado na primeira gestão do reitor, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, beneficiou a mais de 76 mil moradores de 16 municípios do Norte de Minas. Ainda na atual edição do “Unimontes Solidária”, no período de 26 a 4 de fevereiro, o município de Varzelândia vai receber uma equipe de 38 acadêmicos da universidade.

“Essa é uma oportunidade ímpar para os estudantes testarem na prática o que aprenderam na sala de aula”. A afirmação foi feita pela pró-reitora de Extensão, professora Marina Ribeiro Queiroz, em encontro com os acadêmicos, que saíram do Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro em direção a Josenópolis, município que conta com 4,6 mil habitantes e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,61.

Em nome do reitor, professor Paulo César Gonçalves de Almeida, a professora Marina Queiroz, cumprimentou os acadêmicos pela participação nas ações voluntárias. E acrescentou: “vocês estarão representando uma das mais conceituadas universidades deste país, levando até as comunidades os benefícios em todas as áreas do conhecimento produzido na instituição”.

Serão desenvolvidas diversas atividades como oficinas de danças, canto, reforço escolar, testes de glicemia, exames preventivos contra o câncer de mama, assistência jurídica, aplicação de flúor e escovação, hortas comunitárias, ruas de lazer e torneios esportivos, além de palestras educativas na área de saúde, associativismo e cooperativismo e outros temas de interesse dos moradores. Também haverá a exibição de filmes dentro do Projeto “Cinema Comentado”.
Participam do “Unimontes Solidária” em Josenópolis, acadêmicos dos cursos de Artes, Ciências Sociais, Ciências da Religião, Direito, Educação Física, Enfermagem, Geografia, História, Letras/Inglês, Medicina, Odontologia, Pedagogia, Serviço Social, Sistemas de Informação e Zootecnia. Eles serão supervisionados pelos professores Gilson José Fróes e Marcelo Resende Otaviano. As ações contarão ainda com o apoio da Prefeitura de Josenópolis. Da Ascom

Terra volta a tremer em Montes Claros e assusta moradores

Wilson Medeiros/Esp. EM/D.A Press

Repórter Luis Ribeiros - ESTADO de MINAS

Professora Marli Madureira Batista atribui rachaduras aos abalos
A terra tremeu quinta-feira à tarde em Montes Claros, no Norte de Minas. De acordo com registro do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), o abalo, por volta das 17h17, de 2.2 graus na escala Richter, foi sentido apenas nos bairros de Lourdes e Monte Carmelo, chegando a assustar os moradores, mas não causou danos. No entanto, o que chama a atenção dos pesquisadores é que foi o quarto tremor registrado na cidade em menos de um mês.Por essa razão, o chefe do observatório, George Sand, entende que devem ser feitos estudos mais profundos sobre o fenômeno e não descarta a necessidade de enviar uma equipe ao município para estudar as causas. Ele diz que, por enquanto, não é possível prever se vão ocorrer novos abalos, mas tranquiliza a população, afirmando que não há motivos para pânico. “A única coisa que a população precisa é ter mais conhecimento sobre os tremores de terra, para saber como agir quando eles ocorrerem", recomenda Sand. Veja como ocorre um tremor de terraTambém no Norte de Minas, em 9 de dezembro de 2007, a comunidade de Caraíbas, no município de Itacarambi, foi arrasada por um abalo de 4.9 na escala Richter, que causou a morte de uma menina de 5 anos, a primeira do país provocada por tremor de terra. Antes do fenômeno de quinta-feira, desde a segunda quinzena de dezembro foram três pequenos abalos em Montes Claros. O primeiro deles, de 2.3 graus, foi registrado em 15 de dezembro. Dois dias depois, houve um tremor de 2.1 graus. Em 8 de janeiro, ocorreu outro tremor, de 1.8 graus. O abalo de quinta-feira assustou alguns moradores do Bairro de Lourdes, como o jornalista Benedito Said. "Primeiro, ouvi um estrondo, como se fosse a batida de um carro. Em seguida, percebi as vidraças balançando. Foi tudo muito rápido", conta Said, dizendo que alguns dos seus vizinhos chegaram a sair à rua para comentar o assunto e ver o que ocorreu. Mas nenhum deles teve prejuízos. Também moradora do Bairro de Lourdes, a professora aposentada Marli Madureira Batista disse que assistia à televisão quando ouviu o estrondo e viu as janelas de vidro balançarem. "Mas já senti isso antes, umas duas ou três vezes", afirmou a aposentada. Marli mostrou rachaduras na parede de sua casa, que surgiram há mais tempo e que ela acredita que podem ser uma consequência das acomodações da terra na cidade.